Use este identificador para citar ou criar um link para este item: http://hdl.handle.net/123456789/2027
Título: Floresta estadual de rendimento sustentado rio madeira “B”: as ocupações humanas e a sustentabilidade do território
Autores: Fernandes, Moisés Vieira
Simão, Flavio Batista
Palavras-chave: Territórios
Unidades de Conservação
Desmatamento
Sustentabilidade
Data de publicação: 2012
Citação: 
Resumo: O processo de colonização de Rondônia foi traçado à custa da conversão de seus recursos florestais em áreas agricultáveis, com a perda de 40% de sua cobertura vegetal nos últimos 30 anos. As diversas migrações ocorridas para e entre os seus municípios impuseram um ritmo de crescimento populacional à região, para o qual as cidades não foram preparadas. A partir da década de 1990, o Governo de Rondônia inicia um processo de criação de Unidades de Conservação como uma resposta aos investimentos aplicados com recursos externos, investidos para a construção de infraestrutura básica, na forma, principalmente, de estradas e eixos de acesso. A criação, em 1996 da Floresta Estadual de Rendimento Sustentado Rio Madeira "B", às margens da BR 319, como uma das Unidades instituídas como parte dessa estratégia governamental para conter o avanço do desmatamento na região, e, apesar de conhecidas às dinâmicas populacionais existentes em seu território, estas não foram levadas em consideração. Com a aplicação de métodos de análises estatísticas multivariadas, sobre as diversas variáveis encontradas na área, foi realizada uma comparação das condições de moradia e de seu modo de vida, com o status quo anterior, como forma de avaliar os processos de ocupação humana na área. Os resultados encontrados apontam para uma melhora significativa em sua condição de vida, excetuando-se, apenas, pela má qualidade das estradas e pela instabilidade fundiária. Para a avaliação das alterações nas paisagens locais, foram comparadas imagens orbitais georreferenciadas, tanto na data de criação da Unidade como em data recente, assim como a análise dos índices oficiais de desmatamento para o Estado de Rondônia, Porto Velho e a FERS Rio Madeira "B". Os índices de desmatamento dessa Unidade de Conservação, que acompanhou inicialmente o mesmo ritmo encontrado para as demais Unidades da mesma categoria, apresentando, porém uma redução significativa no incremento do desmatamento nos últimos quatro anos. As características de seu meio físico e a qualidade de seus recursos florestais foram analisadas com o intuito de se verificar se atendem ao propósito de sua criação, o da exploração sustentável desses recursos. Os dados encontrados não indicam esse caminho.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/2027
Aparece nas coleções:PPGG/PVH - Mestrado em Geografia (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
3393_moises_vieira_2010.pdf2,44 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.