Use este identificador para citar ou criar um link para este item: http://hdl.handle.net/123456789/2029
Título: Pintando cuias, pintando vidas: tradição e arte pelas mâos da família Camargo Fona
Autores: Camargo Fona, Angelsea Augusta Lobato
Palavras-chave: Espaço - lugar
Paisagem
Arte e família
Camargo Fona
Data de publicação: 2015
Resumo: O presente estudo tem como temática ‘PINTANDO CUIAS, PINTANDO VIDAS: Tradição e Arte pelas mãos da família Camargo Fona’ e se insere no eixo epistemológico da Geografia Cultural Humanística, por entendermos que é o segmento dentro da área da ciência geográfica que valoriza a relação essencial que o sujeito estabelece com o espaço, que é o lugar de suas experiências vitais. Portanto, as categorias como: espaço, lugar, paisagem e arte foram analisadas através de uma abordagem fenomenológica fundamentada, a partir das reflexões dos autores Eric Dardel, Paul Claval, Bollnow, Merleau-Ponty, entre outros, que contribuem significativamente para desenvolver a pesquisa científica na perspectiva da Geografia Cultural Humanística. O estudo foi desenvolvido através de pesquisa de campo na cidade de Santarém e objetivou compreender a relação indissociável da tríade sujeito-lugar-arte inerente ao fazer artesanal das cuias pintadas com paisagens amazônicas feitas pela família Camargo Fona, bem como, compreender os espaços de aprendizado e vivência nos ateliês deste segmento familiar, que ajudou a popularizar as cuias como artesanato típico e Patrimônio Cultural Imaterial da região. Contudo, a pesquisa identificou dois processos de beneficiamento distintos, que são as cuias pretas pintadas com cumatê fabricadas na região do Aritapera e as cuias pintadas com paisagens amazônicas, estas feitas exclusivamente, ao longo de quatro gerações pela família Camargo Fona. Ambos os processos tornam-se complementares, pois cada segmento que fabricam as cuias depende indiretamente da produtividade do outro, o que evidência a importância de todos estes agentes que contribuem para a continuidade artística dos segmentos em que se inserem, e ainda, possibilitam ampliar a trajetória histórica deste artefato, que é objeto símbolo da identidade cultural da região. Ressalta-se que este estudo não tem a pretensão de ser único ou mesmo abranger a totalidade complexa que envolve um fenômeno, mas, sobretudo contribuir como suporte necessário a novas intervenções e abrir ao cenário acadêmico factível a novos estudos sobre a temática proposta.
Descrição: Dissertação (Mestrado em Geografia) – Departamento de Geografia, Universidade Federal de Rondônia/UNIR
URI: http://hdl.handle.net/123456789/2029
Aparece nas coleções:Mestrado em Geografia / PVH. Dissertações

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
4522_angelsea_augusta_lobato_camargo_turma_2013.pdf16,15 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.