Use este identificador para citar ou criar um link para este item: http://hdl.handle.net/123456789/976
Título: Caracterização limnológica de um ciclo de cultivo do pirarucu em viveiro escavado
Autores: Souza, Robson Santelis de
Palavras-chave: Arapaima gigas
Limnologia
Piscicultura
Qualidade da Água
Data de publicação: 2015
Citação: SOUZA, Robson S. de. Caracterização limnológica de um ciclo de cultivo do pirarucu em viveiro escavado. 2015. 38 f. Monografia (Bacharelado em Engenharia de Pesca) - Fundação Universidade Federal de Rondônia, Presidente Médici, 2015.
Resumo: O Pirarucu é uma espécie pulmonada com necessidade de respiração fora da água más que demanda cerca de 20% do oxigênio também da água, dentre outras qualidades dos parâmetros limnológicos essenciais para seu bom desempenho no sistema de cultivo. O objetivo com a realização deste estudo foi conhecer o impacto na qualidade da água causado por cada fase de cultivo do pirarucu (Arapaima gigas), através de alguns parâmetros limnológicos mensurados no viveiro. O trabalho foi desenvolvido na Base de piscicultura Carlos Eduardo Matiaze no Câmpus de Presidente Médici da Universidade Federal de Rondônia, no período de jul./2013 a ago./2014, acompanhando-se os parâmetros limnológicos de três fases de cultivo do pirarucu: alevinagem em tanque-rede e crescimento e engorda em hapas. As análises de oxigênio dissolvido, pH, condutividade e temperatura da água foram monitoradas através de sonda multiparâmetros. Os valores médios do pH da agua variaram de 7,6 a 8,4 e a temperatura da água variou de 24,8 a 31,6 °C durante o ciclo do cultivo. Ocorreu eutrofização da agua na fase de crescimento quando os peixes estavam com 4,5 kg de peso corporal. Os resultados obtidos indicaram que os períodos de eutrofização reduziram significativamente a transparência e o oxigênio dissolvido da água, assim como aumentaram a produção primária e de macrófitas aquáticas nos viveiros. A qualidade da água sofreu influencia pelas fases de cultivo do pirarucu e também pelo manejo adotado. Os melhores valores para o oxigênio dissolvido, pH e temperatura foram obtidos sob menor densidade de estocagem, menores taxa de arraçoamento e com o uso de macrófitas no viveiro. O nível do oxigênio dissolvido variou de 1,5 a 9,4 mg/L e foi menor durante o período de eutrofização más principalmente no período de menor precipitação pluviométrica do ano. A transparência da água também reduziu no período seco do ano. A qualidade da água sofreu influencia direta da fase de cultivo do pirarucu em todos os ciclos de cultivo devido ao manejo adotado no viveiro. Melhores valores para oxigênio dissolvido, pH e temperatura da água foram obtidos quando da menor biomassa no viveiro e na fase de crescimento até 4,5 kg de peso corporal do pirarucu.
Descrição: Monografia apresentada ao Departamento de Engenharia de Pesca da Fundação Universidade Federal de Rondônia – UNIR, como parte dos requisitos para obtenção do título de Engenheiro de Pesca. Orientadora: Profa. Dra. Jucilene Cavali Coorientadora: Profa. Dra. Fernanda Bay Hurtado
URI: http://hdl.handle.net/123456789/976
Aparece nas coleções:DEPESCA/PM. Trabalhos de Conclusão de Curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
SOUZA, Robson S. de..pdfSOUZA, Robson S. de.1,56 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.