Use este identificador para citar ou criar um link para este item: http://hdl.handle.net/123456789/979
Título: Taxas de arraçoamento sobre desempenho produtivo e econômico de alevinos de pirarucu (arapaima gigas) de 500 a 1000g cultivado em hapas
Autores: Cardoso, Gean Charles
Palavras-chave: Peixes carnívoros
Nutrição
Viabilidade econômica
Data de publicação: 2015
Citação: CARDOSO, Gean Charles. Taxas de arraçoamento sobre desempenho produtivo e econômico de alevinos de pirarucu (arapaima gigas) de 500 a 1000g cultivado em hapas. 2015. 43 f. Monografia (Bacharelado em Engenharia de Pesca) - Fundação Universidade Federal de Rondônia, Presidente Médici, 2015.
Resumo: O pirarucu é uma espécie carnívora com exigências nutricionais de até 52 % de proteína bruta na dieta de alevinos com impacto direto no custo da alimentação. Altas taxas de arraçoamento no cultivo de alevinos de pirarucu, além de inviabilizar economicamente pelo custo da ração, podem alterar a qualidade da água pelo excesso de resíduos aportados ao meio aquático ricos principalmente em nitrogênio, cálcio e fósforo. Desta forma, o objetivo com este trabalho foi avaliar o desempenho produtivo e econômico de alevinos de pirarucus (Arapaima gigas) cultivado sob diferentes taxas de alimentação. Utilizou-se 180 alevinos distribuídos em delineamento inteiramente casualizado em cinco diferentes taxas de alimentação (4 %, 5 %, 6 %, 7 % e 8 % do peso corporal) e 3 repetições (hapas), totalizando 12 peixes em cada hapa, avaliados de 500 a 1000 g de peso corporal. As hapas foram alocadas em viveiro escavado de 1000 m3 dotadas de comedouros individuais. Os animais foram alimentados com ração comercial extrusada com 40 % de proteína bruta fornecida 3 vezes ao dia. Realizou-se o monitoramento limnológico quinzenal de condutividade elétrica, temperatura, oxigênio dissolvido e pH da água do viveiro que mantiveram-se dentro dos valores médios recomendados ao cultivo do pirarucu. Em todos os tratamentos os alevinos apresentaram um bom desempenho e boa conversão alimentar. As médias finais para comprimento da cabeça e comprimento total foram 12,6 cm e 53,5 cm respectivamente. Não houve diferença no desempenho produtivo de alevinos de pirarucu em relação às diferentes taxas de alimentação (P>0,05). Aos 60 dias de cultivo os alevinos apresentaram peso final médio de 1259,0 g e ganho de peso com média de 778,1 g, ganho de peso médio diário de 12,8 g/dia e 1,5 de conversão alimentar. Independente da taxa de alimentação a receita liquida foi negativa com valores que vaiaram de R$ 11,10 a R$ 13,70, mostrando o grande impacto do valor de mercado do alevino sobre o custo operacional total, sendo inviável a comercialização do pirarucu nesta fase por peso corporal. Sugere-se que estes animais permaneçam por mais tempo no sistema de cultivo, sob um manejo alimentar com taxas de arraçoamento igual ou abaixo de 4 % de peso corporal, a fim de diluir o custo inicial do alevino. Seria importante o maior conhecimento e eficiência na reprodução do pirarucu a fim de viabilizar economicamente a produção de alevinos.
Descrição: Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao Departamento de Engenharia de Pesca da Fundação Universidade Federal de Rondônia – UNIR, como requisito para a obtenção do título de Engenheiro de Pesca. Orientadora: Prof.ª Dra. Jucilene Cavali Coorientadora: Prof.ª Dra. Juliana Ferraz Huback Rodrigues
URI: http://hdl.handle.net/123456789/979
Aparece nas coleções:DEPESCA/PM. Trabalhos de Conclusão de Curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CARDOSO, Gean Charles..pdfCARDOSO, Gean Charles.1,53 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.